Notícias

« Voltar

Acessibilidade: Elevador é instalado no prédio do ISEPE RONDON

29 de Julho de 2016

Acessibilidade: Elevador é instalado no prédio do ISEPE RONDON

Buscando atender a acessibilidade, o ISEPE RONDON finalizou nesta semana as obras de instalação do elevador no prédio, com o objetivo de qualificar a estrutura para melhor atender as necessidades da comunidade acadêmica.

Além desta obra, em breve será instalado, também, piso podo tátil em todo o prédio, promovendo a acessibilidade de pessoas com visão reduzida e que encontra no tato uma forma de ler o mundo e de assim se movimentar com segurança.

De acordo com a Diretora Acadêmica, Profº Rosi Mariana Kaminski, “com o objetivo de derrubar barreiras para pessoas com necessidade de locomoção especial, o ISEPE Rondon instalou este elevador, o qual permite a movimentação de pessoas entre os andares de seu edifício, que já estava suprido de rampas, banheiros e outros equipamentos garantidores de acessibilidade”. Ainda, segundo a Diretora, “Este elevador é um equipamento que garante a autonomia de pessoas em desvantagem física, que dependem de cadeiras de rodas e outros instrumentos auxiliares de sua movimentação”.

 

ACESSIBILIDADE

 Segundo números da Organização das Nações Unidas (ONU), há cerca de 650 milhões de pessoas com deficiência no mundo todo e representa aproximadamente 10% da população mundial. De acordo com o censo de 2010 divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quase 46 milhões de brasileiros têm algum tipo de deficiência, seja: mental, motora, visual ou auditiva. Esse número corresponde a 24% da população total do país.

Com base nestes números e de acordo com a estatística do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa (INEP), a procura das pessoas com deficiência para o ingresso no Ensino Superior vem aumentando nos últimos anos no Brasil, mas ainda está longe do ideal de educação para todos.

 Para garantir o respeito a esses cidadãos, foi necessário criar uma série de leis, como é o caso do art. 227, parágrafo 2º, da Constituição Federal, que estabelece normas de construção dos logradouros e dos edifícios de uso público, assim como à fabricação de veículos de transporte coletivo.

 A pessoa com deficiência, como qualquer cidadão tem direito a educação superior em redes públicas ou privadas. De acordo com o Art. 44 da Lei nº. 9.394/96 enquadra-se nessas modalidades os cursos de extensão, graduação, pós-graduação e cursos sequenciais por campo de saber, de diferentes níveis, abertos a candidatos que atendam aos requisitos estabelecidos pelas instituições de ensino.